O psicoterapeuta disse que sou hiperativo. A criação deste blog surgiu pouco depois de ser assim diagnosticado. Segundo o site especialista Hiperatividade (que já existia antes do meu blog, mas eu não sabia!), os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de "problemáticos", "desmotivados", "avoados", "malcriados", "indisciplinados", "irresponsáveis" ou, até mesmo, "pouco inteligentes". Mas garante que "criativo, trabalhador, energético, caloroso, inventivo, leal, sensível, confiante, divertido, observador, prático" são adjetivos que descrevem muito melhor essas pessoas. Eu, particularmente, creio que sou uma mistura disso tudo aí. Cheio de muitas idéias, muitos sonhos e muitos projetos. Muita vontade e muito trabalho. Muitas vertentes e muitas atividades. Sou editor-adjunto do Crônicas Cariocas. Não deixem de visitar minhas colunas: Cinematógrafo; Crônicas; Poesias; e HQs. Ah! Visitem o Magia Rubro Negra , site de apaixonados pelo Mengão, para o qual tive o prazer de ser convidado a fazer parte da especial equipe!!!

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Livro Secreto

Ontem, por conta da minha crise de sinusite, passei o dia todo deitado. Aproveitei para ver filmes. Assisti a três: As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; A Lenda do Tesouro Perdido - O Livro dos Segredos; e 30 Dias de Noite. O primeiro, revi a pedido do meu filho, que ainda não tinha visto. Foi bom, porque farei a cabine de imprensa do novo, As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian, na próxima segunda e é sempre bom estar com o original na cabeça. O segundo e o terceiro são os lançamentos da semana nas locadoras. Sobre 30 Dias de Noite, minha amiga e madrinha, Erika Liporaci, falou em seu blog, Artes & Subversão, e eu não tenho nada a acrescentar, ela foi perfeita em sua avaliação. Diverte, mas não satisfaz.
Sobrou, para comentar, a segunda aventura do caçador de tesouros Benjamin Franklin Gates, vivido por Nicolas Cage. Não é um bom momento para falar sobre este filme, tendo acabado de assistir ao novo Indiana, mas fazer o quê? Na verdade, este segundo filme é melhor que o predecessor. Diverte mais e, apesar de ainda falho, o roteiro é muito superior ao do primeiro.
Ben Gates está famoso, dando suas palestras. Eis que, numa delas, jogam o nome de um ancestral seu na lama, acusando-o de ser o principal conspirador do assassinato de Abraham Lincoln. Começa então uma corrida para restabelecer a honra familiar e, claro, uma corrida em busca de um tesouro há muito perdido.
Há boas cenas, boas piadas, bons efeitos, mas há problemas em relação às informações pouco trabalhadas e truncadas, que não comprometem o resultado da película por causa das cenas de ação e de humor.
Não sai da minha cabeça, porém, que tentaram criar um personagem amálgama de dois outros: Indiana Jones e Robert Langdon, principal personagem dos romances Anjos e Demônios e O Código da Vinci de Dan Brown.
O filme diverte e atende a essa função, que é a principal. Podem fazer a pipoca no forno de microondas e sentar para assistir. Não vai rolar tipo algum de aversão ao filme. É um bom passatempo. Digamos que, de zero a dez, A Lenda do Tesouro Perdido - O Livro dos Segredos merece uma nota sete.
Segue o trailer, para dar aquela prévia a quem for locar:
video

2 comentários:

Pedro Henrique disse...

Nárnia: reconheço o sucesso, mas esse tipo de filme não é para mim.

30 Dias de Noite: só a maquiagem foi legal.

Livro dos Segredos: não gostei muito. O Ben Gates parece mais o James Bond. Desvenda tudo muito fácil, "sequestra" o presidente do EUA e invade o Palácio de Buckingham. Muito forçado. Em contrapartida, as cenas de ação são interessantes. A aventura em si é legal, só acho um pouco forçada.

Torci para o teu time hoje até não poder mais....rsrsrsrs.

Abraço!!!

Tito disse...

Por que será, gremista? Valeu a torcida! O Internacional fez a alegria da torcida do Grêmio hoje, hein? Ainda mais com a vitória de vocês sobre o Náutico! Parabéns a nós!