O psicoterapeuta disse que sou hiperativo. A criação deste blog surgiu pouco depois de ser assim diagnosticado. Segundo o site especialista Hiperatividade (que já existia antes do meu blog, mas eu não sabia!), os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de "problemáticos", "desmotivados", "avoados", "malcriados", "indisciplinados", "irresponsáveis" ou, até mesmo, "pouco inteligentes". Mas garante que "criativo, trabalhador, energético, caloroso, inventivo, leal, sensível, confiante, divertido, observador, prático" são adjetivos que descrevem muito melhor essas pessoas. Eu, particularmente, creio que sou uma mistura disso tudo aí. Cheio de muitas idéias, muitos sonhos e muitos projetos. Muita vontade e muito trabalho. Muitas vertentes e muitas atividades. Sou editor-adjunto do Crônicas Cariocas. Não deixem de visitar minhas colunas: Cinematógrafo; Crônicas; Poesias; e HQs. Ah! Visitem o Magia Rubro Negra , site de apaixonados pelo Mengão, para o qual tive o prazer de ser convidado a fazer parte da especial equipe!!!

sábado, 24 de maio de 2008

Ajustando!

A derrota para o América do México não foi só vergonhosa, foi uma bordoada que desmontou o time do Flamengo, que não apresentou ainda, sob o comando de Caio Jr., um padrão de jogo. Hoje, ele decidiu jogar com o Marcinho como meia de ligação. O que significa que ele ainda está buscando a sua formação ideal. É a terceira rodada e ainda não se sabe qual o time que disputará o campeonato. Pelo jeito, ainda não será este, visto que o primeiro tempo foi aquém do mínimo necessário. Ele começou com Bruno, Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim, Juan, Jaílton, Cristian, Toró, Marcinho, Diego Tardelli e Souza. Parece melhor, mas com Jaílton e Toró, o meio-campo não vinga.

O Flamengo não ameaçou no primeiro tempo. Acabou por sofrer o gol, muito bonito por sinal, e por complicar o seu lado. Entretanto, para o segundo tempo, Caio Jr. lançou Jônatas no lugar de Jaílton e ele entrou com estrela. Em dez minutos, o rubro-negro fez dois gols e virou o jogo. No primeiro, após cobrança de falta do Juan para cabeçada do Fábio Luciano e excelente defesa do Renan, Marcinho, oportunista, aproveitou o rebote e colocou no fundo da rede. No segundo, ótima jogada de Diego Tardelli que só foi parado pelo pênalti que o goleiro fez, mas que nem precisou ser marcado porque a bola sobrou para Souza fazer o seu gol depois de nove jogos sem marcar. Torço para que ele faça disso uma rotina.

Começou, então, um jogo lá e cá. Renato Augusto entrou no lugar do Marcinho, mas não esteve bem, creio que precisa de ritmo. O time criava mais jogadas com o substituído. Aos 20, Souza sentiu o calcanhar e pediu para sair. Obina entrou em seu lugar para delírio da torcida no Maracanã. Aliás, nunca entendi porque a torcida gosta tanto dele; tem estrela, faz seus gols, mas não sabe jogar, viram o drible da vaca que ele tentou dar? Acabou atropelando o marcador. Aos 26, um dos melhores lances do jogo. Nilmar entrou sozinho na área, fez a finta no Bruno e tocou para o gol. Leonardo Moura não desistiu e tirou a bola, incrivelmente, em cima da linha. Pensei que a bola não pudesse ser salva e vibrei com a raça do Léo como se ele houvesse feito um golaço.

A partir daí, o Inter começou uma pressão enorme e o Fla defendeu-se como pôde, tentando jogar no contra-ataque. Houve um lance em que o Jônatas poderia ter lançado o Tardelli, mas prendeu a bola, o que, aliás, é comum este jogador fazer. O que o Tardelli reclamou não foi mole. Preocupa este tipo de situação. Será que o Jônatas tem problemas de relacionamento com os companheiros? Espero que não, pois é muito mais jogador que Jaílton e prefiro vê-lo entre os titulares. Aliás, gostaria de ver como funcionaria o meio-campo com Jônatas, Cristian, Kleberson e Marcinho.

Como eu disse lá em cima, creio que, no próximo jogo, o time não será o mesmo de novo. Caio Jr. está quebrando a cabeça para montar a equipe, mas, pelo menos, tem conseguido bons resultados: são sete pontos em nove. O Flamengo dorme líder do campeonato. Vejamos o que o futuro reserva-nos.

Saudações rubro-negras!!!

video

2 comentários:

Flavio disse...

confesso que não vi o jogo, porque estava assistindo o Tricolor Imortal, o Grêmio, cujo maior óbice a qualquer pretensão de ir longe no Brasileiro está no banco e se chama Celso Roth, aquele treineirozinho de oitava categoria. O do Flamengo, vi depois, em uma gravação que eu fizera (viva o sky mais). Confesso que ainda não fiquei satisfeito com o que vi. O time está preso e deixa uma avenida pela esquerda que é de congelar a espinha dos mais destemidos. Oxalá Caio Jr. possa, em um elenco, em tese, razoável, montar um time. Alguém poderia fazer a caridade de ensinar-lhe o caminho das pedras, não acha?

Júlio Campos disse...

Caro Bóris, isso faz parte de uma das melhores coisas do mundo: ser flamenguista. O sobe e desce do time provoca as sensações de uma paixão. Às vezes tá tudo excelente. Mil maravilhas! Daí uma discussão e há tristeza. Ser flamenguista é isso: levar o coração a trabalhar forte com a vitória e se apertar com a derrota. É conseguir acalmar os nervos quando a situação está difícil; é deixar as emoções tomarem conta das expressões, do sorriso, do canto, quando da vitória. Isso é ser flamenguista.
Abraços do amigo de caserna.