O psicoterapeuta disse que sou hiperativo. A criação deste blog surgiu pouco depois de ser assim diagnosticado. Segundo o site especialista Hiperatividade (que já existia antes do meu blog, mas eu não sabia!), os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de "problemáticos", "desmotivados", "avoados", "malcriados", "indisciplinados", "irresponsáveis" ou, até mesmo, "pouco inteligentes". Mas garante que "criativo, trabalhador, energético, caloroso, inventivo, leal, sensível, confiante, divertido, observador, prático" são adjetivos que descrevem muito melhor essas pessoas. Eu, particularmente, creio que sou uma mistura disso tudo aí. Cheio de muitas idéias, muitos sonhos e muitos projetos. Muita vontade e muito trabalho. Muitas vertentes e muitas atividades. Sou editor-adjunto do Crônicas Cariocas. Não deixem de visitar minhas colunas: Cinematógrafo; Crônicas; Poesias; e HQs. Ah! Visitem o Magia Rubro Negra , site de apaixonados pelo Mengão, para o qual tive o prazer de ser convidado a fazer parte da especial equipe!!!

terça-feira, 1 de abril de 2008

Cotidiano

Acordamos, mandamos o filho mais velho para a escola, levamos o filho mais novo para a casa da avó paterna, pegamos a moto e fomos trabalhar. Ao chegar, minha mulher foi para o seu andar e eu, para o meu. Cheguei à minha sala a tempo de beber um cafezinho e ler o jornal.
Primeira manchete: “Mortes por dengue sobem para 67 e Rio pede socorro”. Como pode, em pleno século XXI, morrer tanta gente por causa de uma doença dessas? Considere que 67 mortos é o número oficial, fora o monte de gente que morre da mesma coisa, mas não participa das estatísticas. É um absurdo e é terrivelmente triste. A arrecadação tributária bate recorde atrás de recorde, mas as obrigações do estado vão de mal a pior. A saúde está um caos, as ruas têm mais buracos que asfalto, a educação está vergonhosa e, o que é pior, as perspectivas de mudança são praticamente nulas.
Corri os olhos pela primeira página e me deparei com outra manchete absurda: “DNA dirá quem jogou menina da janela”. Fiquei pasmo e corri para a página em que se encontra a notícia. Uma menina de cinco anos. Há sinais de agressão. O pai diz que subiu na frente com Isabella, deixou a menina dormindo num dos quartos e voltou ao carro para pegar os outros dois filhos, que ficaram com a mãe, no carro; neste ínterim, o apartamento foi invadido por alguém. O problema é que um morador do primeiro andar afirmou à polícia que ouviu gritos de criança na noite de sábado, antes da tragédia. "Pára, pai! Pára, pai!", foi o apelo infantil ouvido pela testemunha. Outra vizinha ligou para a polícia nesta segunda-feira e disse que viu o casal e as três crianças subindo juntos pelo elevador, contrariando o depoimento do pai.
Não podemos afirmar que o pai fez algo se ainda não temos provas, mas me choca saber que é mais um caso entre tantos outros que temos ouvido ultimamente de pais maltratando ou matando filhos. Não sei se minha sensibilidade com este assunto é maior porque tenho dois filhos pequenos, mas não consigo imaginar um pai fazendo isso com um filho. Pensar nisso causa calafrios.
Não sei o que está havendo com nossa sociedade, mas a situação dá medo. Não basta o descaso do estado, a criminalidade atingindo picos estatísticos cada vez mais altos, os escândalos políticos? Os pais, agora, matam os próprios filhos? Qual a solução?
Cheguei à conclusão que ler o jornal dá depressão e deixa o dia mais triste.

7 comentários:

simplesmente Milla disse...

Tenha uma ótima quarta feira!!!

Maria do Socorro Mohaupt disse...

Filho,

li seu "cotidiano", você retrata a realidade de um mundo cão. As pessoas perderam a noção de dignidade e respeito. Quiçá esse seu alerta atinja um grande número de leitores e seja um álamo para nossos corações que estão cada dia mais fragilisados.
Parabéns!!!
Beijos
Mamãe

Rafael Ferraz disse...

Depois dessa, tenha um ótimo resto de terça!

Luiz Mergulhão disse...

Cheguei à conclusão que ler o jornal dá depressão e deixa o dia mais triste...

É verdade, meu caro! Notícia boa não vende jornais... O povo gosta é de m**** Ou de viver nela, tanto faz! Muito bom seu BLOG!

Flavio Guberman disse...

Além destes, inexoravelmente, há milhões de outros problemas que atormentam alguma parcela da humanidade. Todavia, na maior parte das vezes, nem mesmo tomamos conhecimento das milhares de tragédias, milhões de desesperos e outros números ainda mais desanimadores. O que é invisível aos olhos... Temos, entretanto, o dever não só de ler e, após, indignados - ou quase eviscerados - pormos de lado o jornal (ou desligarmos o aparelho de televisão), prometendo ocupar o tempo de maneira mais edificante. Temos, sim, de ler tais coisas e, indignados e ultrajados, agirmos, seja para defenestrarmos essa cáfila de manganões que se apropriaram das esferas públicas e que ceifam nossas esperanças e as vidas de milhares, seja para conscientizarmos os amantes do "laissez-faire". Até mesmo porque a omissão também é criminosa

Anônimo disse...

O mais terrível é que nos chocamos com os casos que chegam a mídia, mas a realidade é mais negra. Todos os dias, a toda hora, milhares de crianças são atormentadas e violentadas pelo desamor, omissão, egocentrismo, pela anomalia espiritual que atinge o ápice nestas últimas gerações. Quem defenderá nossos anjinhos, se nem os pais são mais confiáveis?.
Amigo, você que tem este dom maravilhoso de saber escrever, coloque a sua voz em defesa dos injustiçados.
Beijos mil, você é um ser iluminado.
Marildes

Rebeca disse...

Quando estava na 5° série, antiga 5° série (nosso querido governo mudou para 6° segmento, quem sabe pensando que mudar o nome das séries seria de grande ajuda para a educação), li uma frase que, infelizmente, não lembro quem escreveu, mas dizia: "A arma da terceira guerra mundial será um machado de pedra". Nunca mais esqueci disso.
É exatamente isso: cada dia que passa, ao invés de evoluirmos, retrocedemos. Assim como a peste negra madou milhões de pessoas e a febre espanhola, estamos aí as voltas com a Dengue. Um mosquito ganhando de bilhões a zero devido à nossa falta de consciência (Ninguém lembra de limpar calha, fechar tampa de caixa d'água, não deixar água parada durante o inverno. Só lembram quando chega o verão e as mortes por dengue começam a ser anunciadas), ao descaso da Prefeitura com a cidade, do Governo Estadual (onde va estava Sérgio Cabral? Apareceu agora para pisar em cima de um César Maia mais que mais desgastado?), do nosso Presidente que... qual país deve estar hoje? Deve estar almoçando com o amiguinho Hugo Chàvez...
O mundo está um caos, uma perfeita desordem.
Mas, convenhamos, que os jornais só trazem este tipo de matéria. Se abundassem as páginas com cultura, quem sabe a violência sairia de foco e começaríamos a pensar maior. Mas abundam de bundas, peitos, mortes, violência gratuita... Créu...
É... é isso p-pessoal...