O psicoterapeuta disse que sou hiperativo. A criação deste blog surgiu pouco depois de ser assim diagnosticado. Segundo o site especialista Hiperatividade (que já existia antes do meu blog, mas eu não sabia!), os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de "problemáticos", "desmotivados", "avoados", "malcriados", "indisciplinados", "irresponsáveis" ou, até mesmo, "pouco inteligentes". Mas garante que "criativo, trabalhador, energético, caloroso, inventivo, leal, sensível, confiante, divertido, observador, prático" são adjetivos que descrevem muito melhor essas pessoas. Eu, particularmente, creio que sou uma mistura disso tudo aí. Cheio de muitas idéias, muitos sonhos e muitos projetos. Muita vontade e muito trabalho. Muitas vertentes e muitas atividades. Sou editor-adjunto do Crônicas Cariocas. Não deixem de visitar minhas colunas: Cinematógrafo; Crônicas; Poesias; e HQs. Ah! Visitem o Magia Rubro Negra , site de apaixonados pelo Mengão, para o qual tive o prazer de ser convidado a fazer parte da especial equipe!!!

domingo, 6 de abril de 2008

Roger Hodgson

Vocês já ouviram falar em Roger Hodgson? Este cara foi um dos fundadores do grupo Supertramp, que eu aprendi a apreciar quando ainda estava no ginásio. Considerando que eu terminei o científico aos 16 anos, são mais de 20 anos como fã. Um amigo, chamado Luciano, apresentou-me ao Supertramp e ao Oingo Boingo naquela época, quando ainda não eram muito conhecidos no Brasil ou, pelo menos, não eram badalados.

A banda começou em 1970 com o primeiro disco da banda, o homônimo: Supertramp, bem progressivo. Álbum que não fez muito sucesso. Seguiu com o Indelibly Stamped, em 1971, e Crime of The Century, em 1974, este último já com grandes sucessos, como Dreamer, Bloody Well Right e School. Veio então Crisis? What Crisis?, em 1975, disco marcado pela música Ain't Nobody But Me. Em 1977, veio o álbum Even In The Quietest Moments, com, talvez, o maior sucesso da banda, Give A Little Bit. Em 1979, Breakfast In America, que, em apenas quatro semanas, vende 19 milhões de cópias, tornando-se um dos discos pop mais vendidos da história. E não é para menos, pois reúne grandes sucessos, como: The Logical Song, Breakfast In America, Goodbye Stranger e Take The Long Way Home. Em 1980, eles gravam o seu primeiro disco ao vivo, Paris. Um maravilhoso álbum duplo com 16 grandes sucessos.

Em 1982, ...Famous Last Words..., que ficaria marcado como o último com participação de Roger Hodgson, que foi autor dos maiores sucessos da banda, tais como The Logical Song, Dreamer, Give A Little Bit, Breakfast in America, It's Raining Again, Take the Long Way Home e Fool's Overture. Sua voz, famosa por poder atingir altos agudos, foi marca registrada do Supertramp.

Em sua carreira solo, Hodgson lançou, em 1984, In the Eye of the Storm; em 1987, Hai Hai; em 1997, Rites of Passage (Live); e, em 2000, Open the Door. Em 2006, fez um concerto no Palácio das Artes de Montreal, que acabou sendo seu primeiro DVD, Take The Long Way Home - Live In Montreal, que recebeu o platinum by the CRIA (Canadian Recording Industry Association).
Acabei de assistir a este DVD e é maravilhoso. Quem é fã vai adorar e quem não conhece pode aproveitar a chance para escutar uma boa música.

Um comentário:

Pedro Henrique disse...

Meu pai adora Roger Hodgson, talvez de tanto tê-lo ouvido na infância, fiquei com raiva do cara. Hoje, com o amadurecimento pessoal, pude ver seu real talento.
Mas quando meu pai me pegou ouvindo o cara, me disse na maior cara de pau:"Viu..."
Mas é isso aí...

Abraço!!!