O psicoterapeuta disse que sou hiperativo. A criação deste blog surgiu pouco depois de ser assim diagnosticado. Segundo o site especialista Hiperatividade (que já existia antes do meu blog, mas eu não sabia!), os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de "problemáticos", "desmotivados", "avoados", "malcriados", "indisciplinados", "irresponsáveis" ou, até mesmo, "pouco inteligentes". Mas garante que "criativo, trabalhador, energético, caloroso, inventivo, leal, sensível, confiante, divertido, observador, prático" são adjetivos que descrevem muito melhor essas pessoas. Eu, particularmente, creio que sou uma mistura disso tudo aí. Cheio de muitas idéias, muitos sonhos e muitos projetos. Muita vontade e muito trabalho. Muitas vertentes e muitas atividades. Sou editor-adjunto do Crônicas Cariocas. Não deixem de visitar minhas colunas: Cinematógrafo; Crônicas; Poesias; e HQs. Ah! Visitem o Magia Rubro Negra , site de apaixonados pelo Mengão, para o qual tive o prazer de ser convidado a fazer parte da especial equipe!!!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

This is England

Este é o meu outro favorito do Festival do Rio 2008.
Fazia tempo que um filme não mexia comigo como This is England conseguiu. Saí da sessão pensativo, cheio de vontade de voltar e assistir de novo. Não bastasse uma ambientação histórica muito bem feita e uma seleção de canções de fazer cair o queixo, a história do jovem Shaun comove e nos faz pensar na importância da figura paterna na nossa vida. O que sua ausência pode promover, aonde uma busca por substituição pode levar-nos. Não consegui parar de pensar em meu pai e em meus filhos até agora.
A história, baseada em eventos da infância do diretor e roteirista Shane Meadows, é de uma sensibilidade arrebatadora. O jovem ator Thomas Turgoose transmite uma emoção muito difícil de lidar e merece muitos louros pelo seu trabalho. É uma história simples, bela e cheia de filosofias, dualidades e conflitos éticos e morais. Em momento algum é didático ou patriota demais. This is England é acima de tudo auto-crítica, mostrando o que há de bom e o que há de ruim naquela Ilha.
Filmaço! Um dos melhores que vi no Festival e foi, creio, oportunidade única, pois não deve entrar no circuito nacional. É daqueles para se guardar em destaque nas prateleiras da memória.

A sinopse: “Shaun tem 12 anos e vive com a mãe em uma pequena cidade costeira na Inglaterra, em 1983. Solitário, sofre com a ausência do pai, morto na Guerra das Malvinas. No começo das férias escolares, conhece uma gangue de skinheads, na qual encontra a amizade e os modelos de comportamento que procurava. Numa festa, é apresentado a Combo, skinhead mais velho que acabou de sair da prisão e o adota como protegido. A postura racista do homem impressiona os jovens, mas todos o admiram, e logo a gangue começa a aterrorizar as minorias étnicas da vizinhança.”

video

Um comentário:

Kau disse...

Obrigado por visitar o Cinefilando, Tito.

Uma amiga que assistiu este filme, adorou. Dsse que é tudo muito correto.

Abs.