O psicoterapeuta disse que sou hiperativo. A criação deste blog surgiu pouco depois de ser assim diagnosticado. Segundo o site especialista Hiperatividade (que já existia antes do meu blog, mas eu não sabia!), os portadores deste distúrbio são freqüentemente rotulados de "problemáticos", "desmotivados", "avoados", "malcriados", "indisciplinados", "irresponsáveis" ou, até mesmo, "pouco inteligentes". Mas garante que "criativo, trabalhador, energético, caloroso, inventivo, leal, sensível, confiante, divertido, observador, prático" são adjetivos que descrevem muito melhor essas pessoas. Eu, particularmente, creio que sou uma mistura disso tudo aí. Cheio de muitas idéias, muitos sonhos e muitos projetos. Muita vontade e muito trabalho. Muitas vertentes e muitas atividades. Sou editor-adjunto do Crônicas Cariocas. Não deixem de visitar minhas colunas: Cinematógrafo; Crônicas; Poesias; e HQs. Ah! Visitem o Magia Rubro Negra , site de apaixonados pelo Mengão, para o qual tive o prazer de ser convidado a fazer parte da especial equipe!!!

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Não dá mais!!!

É inegável que Carlos Eugênio Simon prejudicou o Flamengo por conta daquele pênalti escandaloso que deixou de marcar no final do jogo e que o bandeirinha marcou um impedimento absurdo. Mais ainda, expulsou, em conseqüência direta de sua lambança, dois dos nossos jogadores que estão, automaticamente, fora do próximo jogo e da briga por uma vaga na Libertadores. Reside aí, porém, o efeito Simon, em poder deixar-nos de fora do torneio continental.
Sejamos francos e conscientes, perdemos este jogo e as chances de título para nós mesmos. As melhores jogadas do Cruzeiro esbarraram nas defesas do Bruno ou na trave. Todos os golos da Celeste saíram de falhas da nossa defesa. Vejam bem, todos!
O jogo foi aberto do início ao fim, mas o Caio Jr. não teve coragem de ousar; pior, fez alterações no mínimo equivocadas. Quando o Aírton machucou-se, deveria ter lançado o Éverton ou, pelo menos, recuado o Marcelinho Paraíba e lançado o Diego Tardelli, mas optou por lançar o Toró. No segundo tempo, resolveu lançar o Tardelli, mas tirou o Marcelinho Paraíba em vez do inoperante Obina. Sei que o xodó fez um gol depois, mas foi a única coisa que conseguiu fazer no jogo inteiro. Para piorar ainda mais, na hora de tirar o Juan, em vez de lançar o Éverton, lançou o Luizinho.
Um time que queria ser campeão não pode chutar a gol apenas seis vezes enquanto o adversário chuta vinte e duas vezes. Há algo errado nisso, não? Que me perdoem os fãs do Caio Jr., mas a culpa de estarmos fora da disputa é toda dele, por chegar ao final do campeonato sem saber qual o é o time titular, por não ter definido a formação padrão, por não ter um esquema de jogo e por ser totalmente irregular.
Agora, resta-nos fazer nosso dever: vencer os dois jogos que restam. Para podermos torcer por tropeços de Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras. Só assim conseguiremos uma das vagas para a Libertadores. Não está fácil não. Teremos que torcer muito. Ainda bem que o Mengão tem a maior e mais apaixonada torcida do Brasil, não é mesmo?
Magia Neles!

3 comentários:

Flavio Guberman disse...

não assisti o do Flamengo, mas, sim, o do Grêmio, que conseguiu a façanha de perder um jogo ganho.. poderia ter liquidado a fatura logo na primeira etapa, mas perdeu mais golos do que o lula perde oportunidades de ficar calado..
De toda maneira, apesar do árbitro ter prejudicado o grêmio por ocasião do Penal e da expulsão, a culpa do título ter-nos escapado das mãos é só do próprio time. Aliás, como também ocorre com o Flamengo... quantos pontos o Mengo perdeu no Maracanã com empates ridículos ou derrotas inexplicáveis. É fato que o São Paulo recebe ajudinha do apito amigo, mas, também, os outros times deixaram de fazer seus deveres de casa

Pedro Henrique disse...

E o Grêmio perdeu o título mesmo. Agora resta fazer 4 pontos pra continuar em segundo!

Pedro Saija disse...

Eu não sou defensor do Caio Jr., mas não acho que a culpa seja dele. Estava viajando e não assisti ao jogo, mas finalmente, nos ultimos 5,6 anos, o Flamengo não figurou entre os times com chance de rebaixamento, esteve sempre no pelotão de cima da tabela, disputando com times que hoje contam com uma estrutura muito, mas muito melhor que a nossa. É uma pena, não chegamos lá, mas na minha humilde opinião a culpa é da um clube com uma péssima estrutura, em que o time é obrigado a fazer apenas 1 treino por dia porque perde horas no trânsito da cidade entre hotel e treino, dentre claros inúmeros outros motivos.
Abraços Tito!